CFirmino por Messenger

O funcionamento correto de um veículo depende do bom estado da bateria


O funcionamento correto de um veículo depende do bom estado da bateria

A bateria é um elemento presente em todos os veículos motorizados e assume uma relevância ímpar no universo automóvel. Importa, por isso, compreender o seu papel fundamental e o impacto que tem na condução. Também importa conhecer o seu comportamento e durabilidade, bem como alguns conselhos de manutenção.

Com a adição gradual e contínua de novas tecnologias aos automóveis, é cada vez maior a fatia de componentes elétricos a consumir energia. Os sistemas de segurança de condução, navegação e controlo das viaturas estão entre as novidades constantes dos fabricantes, que, associando-se a faróis, vidros elétricos, rádio, limpa-para-brisas, aquecimento e ao próprio motor, fazem aumentar a dependência do carro em relação à bateria.

 

Que tipos de bateria existem?

De modo a acompanhar os avanços tecnológicos aplicados aos automóveis, também os tipos de bateria para carro vão diversificando e ganhando novas particularidades. Ainda assim, podem ser agrupados em três principais categorias:

Baterias de chumbo/ácido. As mais usadas nos veículos convencionais. Abrangem as húmidas – o ácido sulfúrico move-se livremente num sistema aberto – e as reguladas (VRLA) – seladas por válvulas de segurança.

Baterias com tecnologia AGM e EFB. Indicadas para os veículos com a tecnologia Start & Stop, que requerem mais energia, mesmo após vários ciclos de carga.

Baterias de níquel e iões de lítio. Apropriadas para veículos híbridos e elétricos.

 

Como escolher a bateria certa?

Consulte o manual do veículo, onde constam todos os detalhes necessários, ou, em alternativa, aconselhe-se junto da sua oficina de confiança. Mesmo assim, importa referir alguns aspetos a ter em atenção no processo de escolha da bateria:

- Grupo de tamanho. Escolha a que se adapta melhor às dimensões físicas do seu carro.

- Capacidade de reserva. Tem correspondência com o tempo que a bateria consegue fornecer energia sem passar abaixo da tensão mínima necessária para o veículo trabalhar, caso falhe o alternador. Quanto maior o número, melhor.

- Potência do arranque. Quanto mais amperes, maior é o pico de energia e, por isso, maior é a capacidade de arranque a frio.

- Características do carro. Motorização e tipologia/número de acessórios elétricos do veículo, de modo a definir o nível de robustez da bateria.

- Tipo de condução. Utilização que vai dar ao veículo: estrada/trajetos longos ou zonas urbanas/trajetos curtos.

 

Quando substituir?

A bateria de carros mais comuns tem uma vida útil a rondar os quatro anos, tempo esse, porém, que é apenas indicativo, pois a duração varia em função de vários fatores: condições de utilização; exposição ao clima; manutenção; entre outros.

Há sinais de aviso para baterias em mau estado, como a dificuldade em ligar o carro, falhas em algum sistema elétrico ou luzes de alerta acesas.

Contudo, nem todos significam o fim da bateria. Antes de o decretar, convém perceber se está apenas descarregada, o que evitará o seu fim prematuro. Lembre-se também de desligar sempre os acessórios elétricos quando o motor está parado, além da própria bateria, se sabe que o carro vai parar por muito tempo.

Contacte-nos

(*) Campos obrigatórios.